SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número3Revisão e análise da eficácia do modelo multidisciplinar de cuidados com diabetesEquidade em saúde no México na perspetiva do desenvolvimento humano sustentável índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Horizonte sanitario

versão On-line ISSN 2007-7459versão impressa ISSN 1665-3262

Resumo

JUAREZ VICTORIA, María Paula. Traços de pobreza, trabalho e doença no ciclo de vida de mulheres. Horiz. sanitario [online]. 2019, vol.18, n.3, pp.269-279.  Epub 17-Jan-2020. ISSN 2007-7459.  https://doi.org/10.19136/hs.a18n3.3035.

Objetivo:

Conhecer como se relacionam as vidas de um grupo de mulheres que vivem na pobreza extrema, a partir de três comunidades do Grande Rio Cuarto (Córdoba, Argentina) no ambito das histórias de trabalho, pobreza, saúde e doença na infância e na idade adulta a partir de seus relatos biográficos da pesquisa psicossocial e pedagógica.

Materiais e métodos:

O estudo é realizado com uma metodologia de pesquisa qualitativa, interpretativa e crítica. Para a colheita de dados, foram utilizadas entrevistas a mulheres, tendo como critério ser voluntárias. O processo de análise qualitativa dos dados foi realizada a partir de uma perspectiva diacrônica, procedendo através de uma abordagem biográfica narrativa que permitiu considerar a sequência temporal nas histórias das entrevistadas, identificando momentos-chave no trabalho, saúde, doença, relacionamento infância e idade adulta. Foi realizada uma análise narrativa categorial que possibilitou o diálogo entre as diferentes narrativas das mulheres.

Resultados:

Realizaram-se 11 entrevistas a mulheres entre 22 e 66 anos de idade. Dos relatos emirgiram duas categorias: 1. Infância, trabalho e doença, e 2. Idade adulta, trabalho e doença. Da análise dessas categorias é de notar que o trabalho inicia-se cedo na vida das mulheres, como uma obrigação imposta a uma criança e que acarreta esforço, sofrimento, dor física e psico-emocional. A situação não melhora com a idade adulta, onde o trabalho se torna mais intenso associado a condições precárias, com exposição a riscos, fadiga, debilidade fisica e a possibilidade de adoecer.

Conclusões:

O estudo tenta prestar atenção a uma realidade complexa de modo a permitir a construção de alternativas de transformação de compromissos, através do planeamento e execução de políticas públicas e sociais, programas e projetos sociosanitários.

Palavras-chave : Pobreza; Trabajo; Enfermedad; Mujer.

        · resumo em Espanhol | Inglês | Francês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )