SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número2Percepción de empoderamiento y adherencia terapéutica en DT2 y control glucémico en pacientes de una unidad de atención primaria de Tabasco, MéxicoAnálisis de los indicadores sanitarios chilenos índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay artículos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Horizonte sanitario

versión On-line ISSN 2007-7459versión impresa ISSN 1665-3262

Resumen

ARREDONDO, Armando et al. Indicadores socioeconómicos da obesidade materna. Estudo de uma coorte no Morelos, México. Horiz. sanitario [online]. 2019, vol.18, n.2, pp.139-148. ISSN 2007-7459.  https://doi.org/10.19136/hs.a18n2.2601.

Objetivo:

Identificar e analisar, de uma perspectiva quantitativa / qualitativa, os indicadores socioeconômicos da obesidade materna no México.

Materiais e métodos:

Pesquisa avaliativa baseada em um desenho de coorte prospectivo / analítico. O tamanho da amostra foi estabelecido por todas as mulheres que chegaram à clínica pré-natal a partir da 24a semana de gestação em um hospital estadual de referência. O tamanho da amostra foi estimado com 80% de poder e 95% de confiança e significância. Os indicadores de interesse foram aspectos socioeconómicos, nutrição, antropometria, dieta, segurança alimentar e atividade física. A análise quantitativa foi realizada utilizando o software Stata versão 14 e a análise qualitativa com Atlas-ti versão 8.0.

Resultados:

A coorte foi composta por 402 gestantes em 2017. Dos principais resultados, constatou-se que 55% das mulheres encontravam- se na faixa etária de 18 a 24 anos; 15% das mulheres relataram ter um emprego remunerado; 42% da população tinha ensino secundário completo; 32,1% apresentaram grau de insegurança alimentar; a média do IMC foi de 27,8 ± 4,8, 48% das mulheres estavam acima do peso e obesas.

Conclusões:

Os resultados quantitativos sugerem que populações com maior vulnerabilidade socioeconómica, insegurança alimentar e baixa atividade física são mais propensas à obesidade materna. Os resultados qualitativos, além de complementar e reforjar os resultados quantitativos, apresentam evidencias para identificar em maior detalhe as barreiras e facilitadores para fortalecer os programas de intervenção na prevenção da obesidade materna.

Palabras llave : Indicadores Socioeconómicos; Segurança alimentar; Atividade física; Obesidade.

        · resumen en Español | Inglés | Francés     · texto en Español     · Español ( pdf )