SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número3Consumo de cigarrillos y elasticidad precio-demanda. Cuba 2016 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay artículos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Horizonte sanitario

versión On-line ISSN 2007-7459versión impresa ISSN 1665-3262

Resumen

RAMON-BAUTISTA, Cynthia Selene  y  ARROYO-YABUR, Rafael Gerardo. Avaliação do marketing mix de campanha “Lava, Tapa, Voltea, Tira” em comunidades rurais de Tabasco, México. Horiz. sanitario [online]. 2017, vol.16, n.3, pp.153-162. ISSN 2007-7459.  http://dx.doi.org/10.19136/hs.a16n3.1782.

Objetivo:

Avaliar a componente do marketing do "Lava, Tapa, Flips, Tira" (LTVT) em comunidades rurais em Tabasco, México.

Materiais e métodos:

O estudo consistiu em duas fases: análise documental e trabalho de campo. Foi recolhida uma amostra nao probabilística, com voluntários residentes de municipios com elevado risco de transmissao e maior incidencia de casos positivos de dengue (2014-2016).

Resultados:

Foram identificados como uma ameaçã a campanha LTVT a falta de água da rede pública, e sendo a forçã principal espalhada por todo o país, incluindo em línguas indígenas. No trabalho de campo, verificou-se que as familias pesquisadas levavam a cabo ações antecipatórias: lavagem (97%), cobertura (92%), girar (91%) e tirar (91%). 74% dos participantes revelou ter conhecimento sobre a transmissao, 82% identificou os sintomas, 87% afirmou conhecer as complicações, 91% afirmou conhecer o tratamento e 89% indicou as medidas de preven9ao da dengue. Em relação a análise do mix de marketing, na componente de "promoção", 96% de respondentes reconheceu a imagem da campanha, o que resulta compreensível (57%), atraente (59%), identificável (54%) e motivante (49%) para a maioria dos participantes. O canal de transmissao de maior impacte foram os workshops comunitários (38%) realizados pelas Unidades de Saúde. No que diz respeito ao "produto" esperado, 52% dos participantes referiram "lavar" periodicamente com sabao e escova contentores, 50% "top" recipientes ou objetos que podem armazenar água, 55% "virar" contentores pouco frequentes e 54% "tirar" garrafas, latas, pneus e objetos que podem acumular água.

Conclusões:

A dispersao da população e o atraso social dificultam a transmissao da mensagem. No entanto, através das Unidades de Saúde as comunidades rurais estao cientes das ações antecipatórias da campanha.

Palabras llave : Promoção da saúde; Marketing social; Dengue.

        · resumen en Español | Inglés | Francés     · texto en Español     · Español ( pdf )